Investimentos crescentes e a contratação de um coordenador de fiscalização fizeram a diferença nos números gerais. 

Quase 1,4 mil estabelecimentos foram fiscalizados pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Paraíba (CRMV-PB) este ano de 2021. O número cresceu, mesmo durante o período de pandemia, já que foi instalado o sistema de rodízio entre os profissionais do CRMV-PB e isso é resultado da intensificação dos investimentos na área.

“Esses números são reflexos de um trabalho árduo e importante que estamos implementando desde o início da gestão e investindo ainda mais durante 2021 com a contratação de um coordenador de fiscalização. Até o final da nossa gestão, queremos ampliar ainda mais esse número. A fiscalização é a principal razão de existir do conselho. A Paraíba é um que mesmo pequeno, comparado a outros da federação, tem 223 municípios, e precisamos atender a todos”, explica Valéria Cavalcanti, presidente do regional.

Entre os meses de janeiro a outubro deste ano os fiscais do CRMV-PB já percorreram 73% dos municípios do estado durante este ano e foram fiscalizados 67 novos estabelecimentos; 78 registros de PJ efetivados além de autuação de estabelecimentos com medicamentos vencidos ou outras infrações como falta de um RT responsável ou documentação. “As infrações acarretam sérios problemas não só para a saúde animal, mas para toda a sociedade. Se um estabelecimento médico-veterinário não está funcionando dentro das normas exigidas pelo CRMV, não há como garantir que ele cumpre todas as exigências previstas”, ressalta a presidente.

Coordenador do setor de fiscalização, o médico-veterinário Andreey Teles atribui os resultados à estratégia e à logística de trabalho montada. “É de grande importância conhecer de perto as atribuições do setor, dinâmica de funcionamento e pontos que necessitam de ajustes, além do mais, estar junto da equipe, prestando suporte, explicando e esclarecendo cada uma das ações inovadoras implementadas, faz toda a diferença, uma vez que os colaboradores compram a ideia e se envolvem nas atividades, entregando resultados satisfatórios e contribuindo com a produtividade.”, explica.

 

 

Eficácia das autuações

Nos gráficos abaixo é possível ver a atuação da fiscalização nos últimos anos e realizar um comparativo da eficiência e eficácia alcançada com as novas diretrizes realizadas ao longo do período.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mabel Abreu  – Assessoria de Comunicação