Conforme os gestores, há também a necessidade de medidas para inclusão do médico-veterinário junto aos trabalhos da polícia ambiental

 

A visita realizada na segunda-feira (30), teve o intuito de estreitar os laços entre as entidades e juntos sensibilizar os prefeitos e o governador da necessidade de um órgão que trate do bem-estar animal. O termo de cooperação surgiu da necessidade técnica devido às muitas demandas que o Batalhão da PMPB recebe em relação à apreensão de animais silvestres e denúncias de maus-tratos e segurança animal e que, por muitas vezes, necessitam emitir um parecer técnico que é de responsabilidade de um médico-veterinário. 

Na ocasião, a presidente do CRMV-PB, Valéria Cavalcanti, ressaltou a importância da presença do profissional para realização desse tipo de procedimento.“O médico-veterinário é o profissional que está habilitado para avaliar o animal no sentido de mutilação, de bem-estar e maus-tratos, sem ele muitas denúncias podem acabar não sendo levadas à diante por não haver nenhum profissional da área dentro do Batalhão”, ressaltou. 

Por fim, foi firmada uma parceria entre o CRMV-PB e o representante do Batalhão de Polícia Ambiental, Ten. Coronel Lima, para realização de um evento em conjunto, no intuito de mostrar à sociedade a necessidade das entidades em prol do meio ambiente, fauna, flora, educação ambiental e fiscalização.