Em atividade de rotina no interior do estado, a equipe de fiscalização do CRMV-PB identificou dois profissionais exercendo a Medicina Veterinária de forma ilegal. Na ocasião, um dos graduados estava com a carteira do Conselho, que era provisória, vencida e, o outro, era apenas bacharel já que não havia dado entrada no Órgão para poder exercer a profissão de forma regulamentada, mesmo assim, realizando a prática dada apenas a profissionais inscritos.

Vale ressaltar que todos os profissionais recém-formados, ao dar entrada para obtenção da carteira junto à Autarquia, recebem as orientações necessárias acerca de como devem proceder. Além disso, é importante deixar claro que, a partir do momento em que o indivíduo se torna profissional, ele deve estar atento às normativas legais que regem a sua ocupação.

O processo de emissão da carteira envolve etapas que vão desde a documentação e preenchimento de formulários até a parte técnica-orientativa, compreendida pela solenidade de entrega de carteiras profissionais ao qual contempla esclarecimentos importantes sobre a profissão, destaques associados à legislação, incluindo o fato de que dentro do período de um ano, o profissional deverá apresentar o diploma original no Conselho, de modo que a carteira provisória dê lugar à inscrição permanente, conforme redação da Resolução CFMV 1041/13, Art 5º.